Tipos de feridas: Perfurantes, úlceras, queimadura, incisas e outras

Perguntas e respostas sobre tipos de feridas. Feridas incisas ou cirúrgicas e feridas contusas? Feridas laceradas e feridas perfurantes? Feridas limpas? Feridas limpas-contaminadas e feridas contaminadas?

» Página Inicial

Feridas incisas ou cirúrgicas e feridas contusas?

As feridas incisas ou cirúrgicas são aquelas produzidas por um instrumento cortante. As feridas limpas geralmente são fechadas por suturas. Feridas cirúrgicas abertas são deixadas para cicatrizar por intenção secundária, o que implica em deixar a ferida curar naturalmente e se baseia em tecido de granulação decorrente da base da ferida para preencher o déficit de tecido criado por cirurgia.

As feridas contusas são produzidas por objeto rombo e são caracterizadas por traumatismo das partes moles, hemorragia e edema. Nas feridas fechadas, as bordas da pele são reaproximadas por pontos, grampos, adesivos de tecido ou tiras de adesivo e deixadas para cicatrizar por intenção primária.

Feridas

Feridas laceradas e feridas perfurantes?

As feridas laceradas são aquelas com margens irregulares como as produzidas por vidro ou arame farpado.
As feridas perfurantes são caracterizadas por pequenas aberturas na pele. Um exemplo são as feridas feitas por bala ou ponta de faca.

Feridas limpas?

Feridas limpas são aquelas que não apresentam inflamação e em que não são atingidos os tratos respiratório, digestivo, genital ou urinário.

Feridas limpas-contaminadas e feridas contaminadas?

Feridas limpas-contaminadas são aquelas nas quais os tratos respiratório, alimentar ou urinário são atingidos, porém em condições controladas.

As feridas contaminadas incluem feridas acidentais, recentes e abertas e cirurgias em que a técnica asséptica não foi respeitada devidamente.

Feridas infectadas ou sujas são aquelas nas quais os microorganismos já estavam presentes antes da lesão.

A queimadura é uma ferida?

Sim. A queimadura é uma lesão térmica na pele causada pelo calor, agentes físicos ou químicos. Geralmente é definida em termos de profundidade: 1º grau/Espessura Superficial, 2º grau/Espessura Parcial ou 3º grau/Espessura Total. Temos uma gama de curativos para o manejo de queimaduras e um sistema de controle fecal para gerir as complicações associadas com lesões de queimadura.

Úlceras do pé diabético?

Úlcera do pé diabético é uma complicação comum do diabetes mellitus. Uma úlcera se desenvolve caso exista uma ruptura da pele que não progride para curar, devido à condição subjacente do diabético. Úlceras do pé diabético necessitam de supervisão cuidadosa e temos uma linha de produtos que podem ajudar neste gerenciamento.

Úlceras de pressão – Fases I & II e Úlceras de pressão – Fases III & IV?

Úlceras de pressão – Fases I & II:

  • Fase I: Pele intacta com vermelhidão e um pouco de ulceração geralmente em área localizada sobre uma proeminência óssea. A pele mais pigmentada pode não ter o branqueamento visível; a cor pode diferir das áreas circundantes.
  • Fase II: Perda de espessura parcial da derme apresentando-se como úlcera aberta vermelha/rosada, sem crosta. Também pode apresentar-se como uma bolha intacta ou rompida.

Úlceras de pressão – Fases III & IV:

  • Fase III: Completa perda de espessura de tecidos. A gordura subcutânea pode estar visível, mas o osso, tendão ou músculo não são expostos. A crosta pode estar presente, mas não obscurece a profundidade da perda de tecido. Pode incluir neutralização e encapsulamento.
  • Fase IV: Completa perda de espessura com exposição de osso, tendão ou músculo. Crosta ou escara podem estar presentes em algumas partes do leito da ferida. Muitas vezes inclui a neutralização e encapsulamento.


 

Veja também



© 2018   |   Saúde AZ: Informações de saúde e bem estar   |   Política de Privacidade