Obesidade no Brasil, infantil e na adolescência

Veja um artigo sobre os problemas da obesidade, observadas inclusive na infância e adolescência. Como este problema pode ser evitado com a mudanças de hábitos alimentares.

» Página Inicial

Um levantamento realizado pela OMS no mundo constatou recentemente que o mundo possui muito mais pessoas obesas do que abaixo do peso. São aproximadamente 641 milhões de obesos contra 410 milhões de subnutridos. Em uma projeção mundial, até 2025, estima-se que aproximadamente 20% da população mundial esteja acima do peso. Nos Estados Unidos, a obesidade é uma das principais causas que diminuem a expectativa de vida da população.

Todos esses dados justificam a classificação feita pela OMS de que a Obesidade é uma epidemia global e a segunda maior causa de mortes evitável. Infelizmente, o Brasil não está aquém dessas estatísticas, escalando como o 5° país com mais obesos no mundo. Conheça um pouco mais sobre essa doença e como ela se manifesta no Brasil.

Obesidade no Brasil:

Atualmente, a obesidade é também a terceira doença mais cara para o país, demandando um orçamento de aproximadamente 2,4% de todo o PIB nacional em tratamentos. Além de maus hábitos alimentares, principalmente provenientes de alimentos processados e fast foods, o sedentarismo é uma das maiores causas para a obesidade no Brasil.

Lanches hamburguer

Atualmente, lojas como MC Donald’s, Burguer King, Habbib’s e Bob’s podem ser encontradas facilmente em qualquer lugar, levando a um consumo em massa desses produtos. Existe ainda uma grande falta de conscientização das famílias em relação aos malefícios de determinados alimentos, como bolachas recheadas, salgados, doces e diversos outros que, apesar de serem altamente atraentes, saborosos e baratos, oferecem pouco valor nutricional e grandes quantidades de gorduras.

Obesidade na Infância e adolescência

Além de ser o quinto país com maior número de obesos do mundo, a Obesidade atinge cerca de 15% de todas as crianças entre 5 e 9 anos. As consequências dessa doença para a população podem ser desastrosas, não somente no presente, mas para as futuras gerações, pois, as crianças obesas de hoje correm maiores riscos de desenvolver problemas respiratórios, cardiovasculares (como AVC e Infartos), diabetes e diversas outras doenças precocemente.

Crianças obesas têm grandes chances de se tornar adolescentes obesos. Na adolescência, além dos riscos ao corpo, a obesidade também traz terríveis danos psicológicos, por muitas vezes ser tema de piadas, prática de bullying e ser um dos maiores fatores que minam a autoestima de pessoas de todas as idades, levando, muitas vezes, a problemas como ansiedade e depressão.

Para combater a obesidade no Brasil, primeiramente deve-se haver uma conscientização da população, principalmente crianças e adolescentes de classe média – a com maior percentual de obesos – para a importância da reeducação alimentar e da prática de atividades físicas.

Mudanças de hábitos alimentares

O problema é grave e se não houver uma mudança de hábitos alimentares, certamente a situação só se agravará. Mas quando se fala em alimentação saudável, muita gente acha difícil, mas algumas atitudes simples podem fazer toda a diferença. Estou adotando algumas medidas em casa e com bastante sucesso. Veja:

  • Compre uma fritadeira elétrica, essas tipo Air-fryer. Com ela você vai eliminar frituras, que já é um ótimo começo;
  • Tenha o hábito de comprar frutas constantemente. Mas ao chegar em casa, descasque as frutas e corte em pedaços, deixando-as prontas para o consumo. Faça isso com melancia, abacaxi, mamão, maçã, melão, entre outras. Um dos grandes problemas de consumir frutas por parte de crianças e o trabalho que dá para descascar e se estiver pronto o estímulo aumenta.
  • Se você e pai ou mãe, mude primeiro o seu hábito alimentar, pois dificilmente seu filho vai comer frutas, verduras, entre outros se ele não aprender diariamente com você.
  • Substitua o refrigerante por suco natural de laranja. Compre em quantidade e compre um bom espremedor de frutas, faça o suco e deixe na geladeira.
  • Veja que muitas coisas dão trabalho e exige dedicação, mas se ao abrir a geladeira tiver suco natural, frutas prontas para o consumo e nada de refrigerante, bolachas e outras coisas do gênero, com o tempo a mudança pode acontecer mais facilmente.


 

Veja também



© 2018   |   Saúde AZ: Informações de saúde e bem estar   |   Política de Privacidade