Bartholinite, o que é, causas, tratamento e evolução

Veja neste artigo o que é a bartholinite, quais os sintomas/prognóstico da condição, quais as possíveis causas da doença e como é realizado o tratamento de bartholinite?

» Página Inicial


A Bartholinite é uma condição rara que afeta as glândulas acessórias e externas dos genitais femininos. Basicamente, ela consiste na inflamação das glândulas vestibulares maiores (também conhecidas como glândulas de Bartholin, o que justifica o nome da inflamação).

Neste artigo, confira um pouco mais sobre o conceito de bartholinite, seu tratamento, prognóstico, causas e possível evolução.

O que é a bartholinite?

A bartholinite reflete no acúmulo de pus (fluído purulento) em glândulas localizadas nas extremidades terminais e laterais da vagina, ou seja, nas glândulas de bartholin.

Essas glândulas, alojadas no interior da parede vaginal, tem como principal função preparar o canal vaginal para a relação sexual, lubrificando-o.

Bartholinite

Sintomas/prognóstico da condição

Quando a condição de bartholinite se apresenta, os sintomas são bem claros. Isso porque ocorre a formação de uma espécie de ‘massa’ inchada em uma ou ambas as laterais da vagina. Além de avermelhada ela fica extremamente dolorosa: o que faz com que a mulher

mal consiga ficar sentada, caminhar ou realizar outras atividades simples de seu dia a dia.

Causas

Basicamente, a bartholinite costuma aparecer junto com doenças sexualmente transmissíveis, como clamídia ou gonococo, por exemplo.

Além disso, bactérias não sexualmente transmissíveis, como a estreptococo, estafilococo e bactérias que ‘vivem’ na flora intestinal também podem ser as causadoras dessa condição.

Como é realizado o tratamento de bartholinite?

Para a melhora dos sintomas de dor os médicos recomendam ‘banhos de assento’ em água com 30 a 35 graus célsius. Esse banho pode ser realizado entre 3 a 4 vezes ao dia e também auxiliam na localização precisa da infecção.

Quando não há drenagem natural/espontânea das glândulas o tratamento consiste em um pequeno procedimento cirúrgico (com anestesia local) para a realização da drenagem da massa.

Em alguns casos a condição pode ser recorrente – ou seja, pode ir e voltar com determinada frequência. Para tais situações recomenda-se a realização de outro procedimento, o de “marsupialização”.

Há chances de evolução?

Extremamente baixas. Em 99% dos casos o tratamento é o suficiente para desaparecimento por completo desta condição. Complicações como o surgimento de um cisco ou o carcinoma da glândula de Bartholin são extremamente raras.


 

Veja também



© 2018   |   Saúde AZ: Informações de saúde e bem estar   |   Política de Privacidade